O poço horizontal mais profundo da América Latina usa o Whipstock hidráulico da SPT

Durante 8 meses, a operação de perfuração de um cliente estava paralisada em razão de um difícil desvio que era necessário em um poço horizontal de 8200mMD. O cliente precisava que uma janela fosse fresada no poço horizontal e que tivesse um revestimento não padrão de ⅝”, com uma inclinação de 89°. As formações geológicas complicadas do poço horizontal apresentaram muitos riscos devido ao seu desafiador trajeto.

Perfil de trabalho

Durante a perfuração, houve perdas parciais de circulação em 5905mMD. O LWT registrou até 5918mMD, que estava de acordo com as amostras de superfície obtidas, porém não foram verificadas entradas no reservatório, e esta é a razão pela qual os geólogos continuaram a perfurar. A uma profundidade de 6063mMD, ocorreram perdas totais.

Assim que o espaço anular atingiu uma pressão de 240psi, o poço teve que ser desativado. Este foi o resultado da má cimentação no revestimento de 8 5/8”. Quando aumentaram a densidade da lama de 1,05g/cm3 para 1,60g/cm3, foi detectada uma perda de circulação. O cliente conseguiu remover com sucesso o equipamento MWD e executar novamente um BHA controlado até 6020mMD.

O poço estava fora de controle porque não era possível atingir um equilíbrio. Isto ocorreu devido a aumentos de densidade, que resultaram em uma perda de retorno quando o gás diminuiu. Após a revisão do LWT e do registro elétrico, a entrada do reservatório foi confirmada como sendo de 5860mMD, o que colocou o cliente 203m dentro do reservatório. Isso explicou as perdas de circulação durante a fase de cimentação, e confirmou que quase não havia cimentação por trás da camada de 8 5/8”.

A primeira tentativa para corrigir a situação foi bombear um plugue de 10m3 com o objetivo de pressurizar a área de 5m3 entre a formação e o revestimento de 8 5/8 ”. Esta operação deixou o tubo DP4 preso dentro do revestimento de 8 5/8″.

As tentativas de reabrir o poço incluíram duas operações frustradas com o Back-off Spear + DP5″ LH e um Taper Tap LH, que deixou o tubo preso novamente.

Solução

Uma abordagem diferente teve que ser usada nesta situação porque um plugue de cimento não era uma opção viável nesse ambiente. O PathBreaker™ Whipstock Hidráulico forneceu um design inflável exclusivo que permitiu a fixação da âncora sem a necessidade de cimentar um plugue a 4855mMD.

O sistema de ancoragem hidráulica não teve nenhum problema neste poço de difícil manuseio e completou com sucesso a fresagem da janela na profundidade desejada pelo cliente. Um teste de pressão positiva e negativa foi realizado para confirmar a teoria de que o gás entrou através da sapata. A faixa de desvio com uma âncora hidráulica (PathBreaker™) foi baixada para 4849mMD e uma janela foi aberta, fechando assim o estágio antigo.

Com o uso de outras ferramentas whipstock, a fresagem da janela levaria 10 horas, mas com o PathBreaker™ Whipstock Hidráulico, que foi projetado para plena eficiência, isso levou apenas 5 horas. Graças a anos de desenvolvimento e projeção da grande experiência com o whipstock, a SPT conseguiu oferecer um produto superior para a indústria de whipstock. Devido ao seu sistema inteligente de ancoragem hidráulica com design expansível multi-perfil, foi possível provocar o desvio sem cimentação do plugue, o que acabou sendo primordial para o sucesso do projeto de desvio neste poço horizontal.

O PathBreaker™ foi projetado usando o sistema MWD da Schlumberger. Uma válvula personalizada de circulação foi produzida e incluída no Conjunto de Orifício Inferior (em inglês BHA).

whipstock anchor being set up in wellbore

Notas Principais

  • O estágio levou aproximadamente 473 dias para ser concluído desde a sua criação.
  • A operação com o whipstock PathBreaker™ da Stockholm Precision Tools (SPT) levou 24 horas para ser concluída
  • A perfuração 9 5/8 ″ de 4404mMD para 6063mMD foi feita com lama à base de óleo com densidade 1,53-1,55g/cm3 e mais tarde foi estendido para 10 1/8″.
  • As primeiras perdas de circulação severa ocorreram em 5905mMD e subsequentemente em 5955mMD e 6063mMD.
  • O primeiro registro de LWT feito em 5918mMD não identificou a entrada do reservatório.
  • A cimentação da primeira seção de 6020mMD – 3621mMD foi feita com perdas totais, por isso não foi cimentada.
  • A primeira troca de lama à base de óleo por base de água foi feita de 1,05 g / cm3 a 3620 mMD antes de perfurar o selo Tie Back.
  • O topo do reservatório de acordo com a correlação entre registros geofísicos foi encontrado em 5860mMD e não em 6040m, como o projeto inicialmente informou.
  • O registro TLC mostra a má cimentação do revestimento 8 5/8″.
  • O plugue de cimento bombeado para correção deixou o tubo preso a 5571mMD.
  • As operações pendentes do tubo do lado esquerdo foram interrompidas em 7 de junho e retomadas após 206 dias em 30 de dezembro de 2018.


Conclusão

A SPT e a Schlumberger conseguiram concluir com sucesso este complicado trabalho em que os outros falharam. Eles economizaram milhões de dólares para o cliente, reabrindo o poço para operação. O sistema triplo de fresamento PathBreaker™ de carboneto de tungstênio de alto desempenho permitiu uma velocidade inigualável em desvios neste poço. O cliente conseguiu reabrir a operação e continuar a perfuração de seu hiato anterior de oito meses.

whipstock orientation

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

dez − 6 =